Dilma se prende à tentativa de passar o Natal na presidência

  • Por Jovem Pan
  • 26/10/2015 18h49
SÃO BERNARDO DO CAMPO, SP, 14.10.2015: DILMA-SP - A presidente Dilma Rousseff participa do I Congresso Nacional do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), em São Bernardo do Campo (SP) na Grande São Paulo, nesta quarta-feira (14). (Foto: Carla Carniel/Frame/Folhapress) Folhapress Dilma Rousseff no congresso dos agricultores em São Bernardo do Campo/SP

É verdade que um eventual impeachment da presidente Dilma Roussef compromete a democracia brasileira porque a democracia brasileira é, como ela diz, uma adolescente, em entrevista à CNN, dada em Nova York?

Se o meu amigo, querido ouvinte da rádio Jovem Pan, gostaria de saber o que é que mais chama atenção na entrevista que a rede de televisão por assinatura CNN pois no ar neste domingo, eu diria que é o fato de que esta entrevista foi feita em 25 de setembro, quando Dilma foi aos Estados Unidos para participar de uma reunião da ONU em Nova York, e a entrevista ficou guardada nos seus arquivos, até que saiu e foi ao ar.

É de admirar que uma entrevista velha de um mês tenha ido ao ar. Agora, o mais de admirar ainda é saber o que ela disse à entrevista.

Mais uma vez, Dilma não deu nenhuma declaração mais importante em relação ao seu governo, à crise, ao que fazer para sair da crise… ela simplesmente se prendeu à sua tentativa de passar o Natal na presidência, que isso já é uma tarefa da qual o Renan Calheiros, presidente do Senado, se desincumbiu ao dar ao governo 45 dias de prazo para responder a questão das pedaladas no TCU, sendo que o governo já cumpriu o prazo muito maior do que esse pra responder à TCU.

Pois é, a questão toda é a seguinte: Dilma faltou à alguma importante aula de história nos cursos que ela não fez de Mestrado e Doutorado na UNICAMP. Qualquer aluno primário de história sabe que o primeiro, o primeiro presidente eleito pelo voto direto depois da queda da ditadura, Fernando Collor de Mello, foi impedido por corrupção, sem completar o mandato.

Ou seja, considerando a imagem que Dilma usou, a democracia era um bebê, não um adolescente como ela diz que é agora. Mas dando uma prova de que a democracia não é adolescente, a democracia resistiu muito bem, o Brasil ficou muito bem sem o Collor e o Itamar Franco, que o sucedeu, nos deu o Plano Real, um plano que estabilizou a moeda e que pois proteína na mesa do trabalhador.

A maior revolução social da história do Brasil! É isso aí! É um exemplo que não agrada muito a Dilma, até porque não ajuda muito na sua argumentação… mas é a historia, filho!