Doria elege Lula como inimigo político e poupa Haddad

  • Por Jovem Pan
  • 16/01/2017 11h10

Fernando Haddad e João Doria Jr. se cumprimentam durante cerimônia de transferência de cargo na qual trocaram afagos

Haddad e João Doria se cumprimentam durante cerimônia de transferência de cargo

O orçamento deixado pelo ex-prefeito Fernando Haddad (PT) possui, em várias áreas, não apenas no subsídio aos ônibus, gastos previstos para 2017 menores do que o já gasto em 2016.

Vários secretários municipais, visto o que têm encontrado nas finanças das pastas, defendem que o prefeito João Doria Jr. (PSDB) deveria fazer um apanhado geral e expor a “herança maldita” que teria herdado de Haddad.

Mas auxiliares confirmaram que essa não é a linha que vai seguir o prefeito. Doria quer manter o clima de cordialidade que teve com o petista na transição do cargo.

Politicamente, Doria focará as críticatura no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a quem chamou de “cara de pau” no fim de semana.

É também uma tentativa de ajudar o padrinho Alckmin para 2018.

Não se sabe, porém, se dessa forma Doria preserva Haddad para ser candidato a prefeito ou governador pelo PT.