Editora Global reedita obra de Manuel Bandeira, “Flauta de Papel”

  • Por Jovem Pan
  • 02/02/2015 19h37
Poema de Manuel Bandeira descreve a realidade de São Paulo. Veja no blog Campanha JP

A Editora Global, que está reeditando toda a obra do grande poeta brasileiro Manuel Bandeira, está publicando agora a “Flauta de Papel”.

A obra surgiu como parte das “Crônicas da Província do Brasil”, editado em 1937, e das crônicas que o poeta escreveu posteriormente para jornais, utilizando no texto o mundo de sua infância, lembranças e anotações sobre a obra de Machado de Assis, personagens de seu convívio, nacionais e internacionais, amigos e seus colegas escritores e poetas.

O livro é uma delícia. É um retrato brasileiro que não existe mais e certamente nunca mais existirá. Hoje o mundo é outro. Mas é outro para pior.

“Flauta de Papel” foi publicado pela primeira vez em 1957. O próprio Manuel bandeira deu ao livro o título “Flauta de Papel” para explicar que se trataa de uma reunião de crônicas escritas para o jornal, como ele dizia, coisa escrita em cima da hora, um simples bate-papo com os amigos. Em cima da hora ou não, o livro é uma viagem ao que existia de belo neste país.