Eleição direta seria um verdadeiro golpe

  • Por Jovem Pan
  • 18/05/2017 00h25
Brasília - DF, 31/08/2016. Presidente Michel Temer durante pronunciamento à nação. Foto: Beto Barata/PRMichel Temer - Beto Barata/PR

Para o comentarista da Jovem Pan, Marcelo Madureira, a denúncia de que o presidente Michel Temer teria “comprado o silêncio” do ex-deputado federal Eduardo Cunha, agrava ainda mais a situação da política brasileira.

“Na minha opinião, o mais importante da democracia é obedecer aquilo que está escrito na Constituição. Se lá fala que o presidente pode sofrer impeachment, ou renunciar, que isso aconteça e que realizem uma eleição indireta. Eleição direta seria um verdadeiro golpe”, disse Madureira, se referindo ao pedido que vem sendo feito pela oposição.

O comentarista da Jovem Pan acredita que esse discurso dos deputados e senadores é oportunismo. “Muita coisa vai aparecer e pode sobrar até para aqueles que estão falando em eleição direta. Ainda temos a delação do Palocci”.

Madureira espera que as reformas que estão sendo debatidas em Brasília não sejam esquecidas, pois em seu entendimento, o país precisa urgente de mudanças. “Acho que se o presidente tiver o mínimo de honra, ele renuncia. Ele não tem força moral para seguir no poder. E um processo de impeachment neste momento, vai ser totalmente desgastante a sociedade brasileira”.

*Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião da Jovem Pan.