Em 2017, o noticiário vai mudar?

  • Por Jovem Pan
  • 19/01/2017 07h50
LIM01. LIMA (PERÚ), 03/01/2017.- Fotografía del edificio de Odebrecht hoy, martes 3 de enero de 2017, en el distrito San Isidro de Lima (Perú). El pasado miércoles el Departamento de Justicia de Estados Unidos publicó un informe en el que señaló que Odebrecht y algunas de sus filiales pagaron aproximadamente 788 millones de dólares en sobornos en 12 países, incluido Brasil, para obtener contratos públicos. EFE/Germán FalcónEFE - Fachada do prédio da Odebrecht em Lima

 Andrade Gutierrez e UTC prometem ao “Cade” pagar 195 milhões de reais em multas por cartéis em obras da Petrobras e da usina de Angra 3.

Já a Odebrecht negocia acordos individuais de leniência nos 12 países em que admitiu o pagamento de propina.

Thiago Uberreich comenta: a leniência é a delação premiada das empresas e a Odebrecht precisa realmente fazer acordos. Inclusive há uma discussão interna se a empresa muda de nome ou não, para conseguir sobreviver no mercado. Ela é uma das grandes empreiteiras no Brasil, mas passa por uma crise por causa da propina distribuída a políticos.

Joseval Peixoto comenta: Em 2017, o noticiário vai mudar? Chega de delação premiada e de bandido comandando presídio brasileiro de dentro. É só o que tem, o jornal é um videotape todo dia, uma repetição. Não acaba.