Entenda o que é preciso para evitar caos por greve em São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 22/05/2014 11h50

Reinaldo, o que fazer para que cenas abomináveis como as de terça e quarta, durante greve de motoristas de ônibus, não se repitam na cidade?

Há muita coisa, inclusive na área técnica, mas um troço é fundamental, vamos ver. Os motoristas e cobradores que estavam em greve, liderados por uma ala dissidente do Sindicato dos Motoristas, decidiram por fim à paralisação a partir dessa quinta. As negociações ainda estão em curso, a polícia houve por bem abrir inquérito com base no artigo 262 do Código Penal, para apurar responsabilidades.

A lei diz que por a perigo meios de transportes público e impedir a sua circulação, ou dificultar o seu funcionamento, pode render detenção de um a dois anos. E se do fato resultar algum desastre, a pena é de dois a cinco anos de reclusão.

Obviamente, dada a gravidade do que se viu, trata-se de uma pena branda. Que fique claro, não pode a polícia investigar de um lado e a prefeitura, como é mesmo que eles dizem, abrir diálogo de outro. Não ao menos com lideranças capazes de fazer o que se viu na cidade.

Segundo Gilberto Carvalho, o caminho é o papinho. Ele está acostumado a passar a mão na cabeça de quem depreda de forma contumaz a ordem pública. Meus caros ouvintes, e eleitores, eu estou pouco me lixando se o espetáculo degradante a que assistimos nesses dois dias é bom ou ruim para o partido A, B ou C.

Não estou nem aí se a truculência colabora com este ou com aquele candidatos. Eu não faço campanha eleitoral, eu não faço campanha política. Acho inaceitável que a população seja usada de instrumento, de massa de manobra e de chantagem de sindicalistas e arruaceiros.

Não gosto da gestão de Fernando Haddad e acho sim que isso é péssimo pra ele, mas não vou ser condescendente com atos que considero terroristas e que só punem os pobres.

De resto, avalio que outros artigos do Código Penal foram feridos. Por mim, essa gente seria enquadrada mesmo é na lei 7.170, conhecida por Lei de Segurança Nacional. Sabotagem contra instalações e transporte e coisas afins, rende pena de 3 a 10 anos de cadeia.

Ocorre que o PT não tem nenhuma ideia melhor do que puxar o saco de arruaceiros, que são reverenciados pela legenda. Ou, em meio ao caos, não vimos o secretário Jilmar Tatto, dos Transportes, atacar a polícia militar. E o prefeito Fernando Haddad a criticar o governo do Estado.

É o tratamento que está dispensado a atos de banditismo que vai determinar se teremos ou não ações semelhantes no futuro. Que via determinar se alguns gatos pingados vão ousar, de novo, fazer doze milhões de pessoas reféns de suas irresponsabilidades.