Ex-presidente Lula defende censura à imprensa

  • Por Jovem Pan
  • 09/04/2014 11h44

Reinaldo, quer dizer que Lula defendeu a censura à imprensa, é isso mesmo?

É, defendeu sim. É espantoso mas não surpreendente, parece que ele ainda não se conformou com a democracia brasileira, que foi quem lhe deu visibilidade e a chance de governar o Brasil por oito anos. Explico tudo.

Quando a coisa aperta o PT convoca aquela rede de blogs que chamam a si mesmos de “sujos”, no que estão certíssimos, diga-se de passagem, para mandar recados. São as páginas de internet financiadas pelo próprio governo e por estatais. É o cordão dos puxa-sacos bem remunerados.

O ex-presidente concedeu a essa gente uma suposta entrevista. Digo que apenas suposta porque foi de mentirinha, ele fala o que quer e ninguém lhe faz perguntas de verdade. Antes de tratar da imprensa propriamente, vamos ver outros dois temas sobre os quais Lula se manifestou.

O ex-presidente acha que é preciso evitar a todo custo a CPI da Petrobras, não me digam. Para ele, trata-se de uma guerra. Defendeu que o governo vá para cima da oposição. Com aquele desassombro que só ele é capaz, afirmou: “A gente não pode permitir que por omissão nossa as mentiras continuem prevalecendo”.

De que mentira exatamente ele está falando? Ao contrário do que diz, o que começa a virar luz do dia são subterrâneos da Petrobras.

Lula falou também sobre o deputado André Vargas: “ele é vice-presidente de uma instituição importante, que é a Câmara dos Deputados, e acho que quando você está em um cargo desse você tem de ser exemplo. Espero que ele consiga convencer a sociedade e provar que não tem nada além da viagem de avião. Porque no final quem paga o pato é o PT”.

Santo Deus. Embora mais adiante ele diga que o caso do avião já é grave, note-se que ele considera a questão menor. Como se fosse possível dissociar um “presentinho” de 100 mil reais que um doleiro dá a um parlamentar dos favores que o dito cujo presta ao financiador da prebenda. Esse é o mundo de Lula.

Mas foi ao se referir à imprensa que falou as coisas mais graves. Prestem atenção: “tentaram me derrubar em 2005, mas enfrentamos. Tentaram fazer a Dilma brigar comigo. Quando ela ganhou tentaram se apoderar dela e quiseram fazê-la minha inimiga, dizer que o lulinha estava fora. Temos que retomar com muita força essa questão da regulação dos meios de comunicação do país. Queremos uma coisa mais digna, mais respeitosa. Quando vejo o tratamento a Dilma é de falta de respeito de de compromisso com a verdade”.

Está na cara que Lula não quer apenas disciplinar as concessões de rádio e de TV não. Aliá, muitos políticos amigos seus são donos de emissora, não é mesmo? Lula está querendo é controlar conteúdo. Alguém aí é capaz de dizer onde está o desrespeito com Dilma?

Vejam como a imprensa americana, por exemplo, cobra as ações do presidente dos Estados Unidos e como atuam os jornalistas no Brasil. Somos umas verdadeiras freiras. Lula quer um órgão estatal que decida quando falar bem e quando falar mal das ações oficiais. Lula quer, em suma, censura.

Assim ele aproveitou para dizer ainda que sua candidata é mesmo Dilma e que ele não vai disputar a eleição neste ano. Quando isso precisa ser dito e repetido é porque não estão apostando no taco da presidente.

Lula é assim, nunca perdeu uma chance de falar e perde todas as chances de ficar calado.