Explosão em mina provoca protestos contra o governo na Turquia

  • Por Jovem Pan
  • 15/05/2014 13h00
Manifestação pós-morte de mineiros em ManisaSobe para 282 número de mortos de explosão em mina na Turquia

O acidente desta terça-feira na mina de carvão em Soma, no oeste da Turquia, teve reações políticas explosivas.

Com centenas de mortes, o incidente gerou protestos violentos direcionados contra a empresa proprietária da mina e contra o primeiro-ministro daquele país, Recep Tayyip Erdoğan, que, em visita ao local do acidente, chegou a ter seu carro cercado e chutado pelos manifestantes.

Com sua postura cada vez mais autoritária, Erdoğan disse que o país nao deve dar ouvidos ao que qualificou como: “grupos extremsitas que exploram a tragédia com fins políticos”. No entanto a Turquia tem um terrível histórico de acidentes e de falta de condições seguras de trabalho, com registro de mortes, inclusive, na mesma região do acidente. Em outubro, o representante da região no parlamento – que é do principal partido da oposição – apresentou uma moção para que os acidentes fossem investigados e os reponsáveis identificados. O que não aconteceu.

Na típica reflexão filosófica de políticos, o primeiro-ministro Erdoğan observou que acidentes acontecem, lembrando as minas europeias do século 19. 

Erdoğan também é um desastre desse começo do século 21.

Ouça os detalhes no áudio.