Fechar ano com déficit nas contas públicas é prova do desastre da administração de Dilma

  • Por Jovem Pan
  • 31/01/2015 13h10

Pergunta: Alguma surpresa com o anúncio de que, pela primeira vez desde que a série histórica começou, o governo fechou o ano com déficit nas contas públicas?

Resposta: Trata-se do déficit anunciado, não é verdade? O governo fez a maior confusão, submeteu o congresso para conseguir autorização para gastar mais do que arrecadou. Conseguiu autorização… resultado? O governo fechou 2014 com o primeiro déficit nas contas públicas em 18 anos, ou seja, desde que a série histórica foi iniciada em 1997. Essas contas incluem o desempenho do tesouro nacional, da previdência social e do Banco Central. Chegou a 17 bilhões e 200 milhões de reais.

Esse primeiro déficit fiscal será ampliado quando o Banco Central divulgar o resultado que inclui as contas de Estados e Municípios, chegando a 20 bilhões de reais. É sinal de que nós temos um governo que gasta tudo o que quer gastar sem controle nenhum do congresso, que não dificultou em nada a concessão de uma lei que permite que o governo não tenha déficits primários, ou seja, que o governo arrecade menos do que gastou.

Déficit primário significa isso: é o déficit das contas do governo, abstraindo os juros da dívida externa. Ou seja, o governo brasileiro em 2014, ano de eleições gastou os tubos para reeleger Dilma Roussef e, com isso, não conseguiu pagar todos os juros da dívida externa, o que significa que esses juros foram acrescentados a essa dívida.

É o caso de falar mal do governo. É a prova do desastre que foi a primeira administração Dilma, e do absurdo de incompetência que foi o ministro Guido Mantega, no ministério da Fazenda, desde o Governo Lula quando ele teve que abrir mão de Antonio Palocci.

Guido Mantega saiu tocando fanfarra, por que no Brasil ninguém tem compromisso nenhum com a verdade e ninguém pede desculpas pelas lambanças que faz. Mas a gestão do meu dinheiro e do seu dinheiro, feita por ele, no governo Lula e no primeiro Dilma, é uma gestão ineficiente e chega a ser criminosa, por que é dinheiro de um povo pobre, que trabalha muito, para o governo arrecadar de forma absurda e gastar de uma forma irresponsável.

E qual é a parte da oposição nisso? A oposição não tem competência para mostrar o óbvio; que esse governo tira dinheiro do nosso bolso furado e gasta com corrupção e com incompetência.

E não sabe gerir contas, ao contrário do que Lula vivia dizendo que sua favorita. Afinal de contas, eleita e depois reeleita por ele, dona Dilma Rousseff.

E a oposição é tão ruim, tão incompetente e tão preguiçosa que não consegue mostrar isso para o eleitor e perde a eleição pra ela.