Flávio Prado tenta reconstruir a justiça no futebol em novo livro

  • Por Jovem Pan
  • 19/09/2016 13h43
Livro "O Juramento" de Flávio Prado

Ocorre às 19h desta segunda-feira (19) no Clube Homs da Avenida Paulista o lançamento do livro “O Juramento”, do jornalista Flávio Prado.

Prado faz um passeio por todas as “grandes injustiças” de todas as Copas do Mundo desde 1930.

Ele destaca a presença de Mussolini e Hitler na Copa de 1938, com o pênalti de Domingos da Guia no italiano Silvio Piola e a participação de Leônidas naquele evento.

Na copa de 1974, a tida como equipe imbatível da Holanda, a Laranja Mecânica, foi derrotada pela Alemanha.

Em 1954, a grande equipe era a Hungria de Puskas, que bateu o Brasil por 4 a 2, também foi derrotada pela Alemanha.

Afinal, o Maracanazzo na copa de 1950.

Prado tenta, por meio de uma obra de ficção, reconstruir a justiça desses resultados na Copa do Mundo.

O título do livro aponta para juramento que Pelé menino fez a seu pai, que chorava a derrota diante dos uruguaios, de que iria participar de um campeonato e evitar que seu pai chorasse novamente por causa de uma Copa do Mundo.

Ou seja, a reconstrução da justiça destruiria a existência do próprio Pelé.

Como Flávio Prado resolve esse problema?