Foro privilegiado é o outro nome dado para a perpétua impunidade

  • Por Jovem Pan
  • 20/02/2017 08h55
Supremo Tribunal Federal - DIV

Os números mostram que precisam ser urgentemente modificadas, e com rigor, as regras do foro privilegiado.

Vamos aos números: no momento são 357 inquéritos e 113 ações penais que correm no STF. Um levantamento da FGV constatou que das 404 ações penais analisadas, 267 prescreveram ou foram transferidas a outras instancias.

Tudo somado, o índice de condenações no Supremo é inferior a 1%. Ou seja, foro privilegiado é o outro nome à condenação para a perpétua impunidade.

“Em um Brasil modificado pela Lava Jato isso não pode continuar”, diz Augusto Nunes.

Confira o comentário completo: