Governador de Minas homenageia líder do MST

  • Por Rachel Sheherazade/ JP
  • 22/04/2015 10h53
Foto: Manoel Marques/Imprensa MGGovernador de Minas Gerais Fernando Pimentel durante entrega de medalhas da Inconfidência em Minas Gerais

Vaias sonoras e um panelaço foram o pano de fundo pra a solenidade de entrega da Medalha da Inconfidência, principal horaria concedida pelo Governo de Minas.

O governador petista Fernando Pimentel entregou a medalha a mais de 140 pessoas, entre elas vários petistas, com o advogado-geral da União do governo Dilma, Luiz Adams, o ministro do planejamento, Nelson Barbosa. O ministro e atual presidente do STF, Ricardo Lewandowsky que, inclusive votou contra a condenação da cúpula petista no processo do mensalão, foi homenageado também.

O magistrado foi o principal contraponto ao relator do Mensalão, o paladino da Justiça, o mineiro Joaquim Barbosa. Graças ao empenho sobre-humano do ministro, da irretocável relatoria de Barbosa e de sua incansável luta por justiça, os principais réus do escândalo acabaram na cadeia, ainda que por pouco tempo, graças a uma manobra no STJ, que reformou uma decisão anterior e livrou os réus petistas do crime de formação de quadrilha.

Mas, o que causou a maior revolta na cerimônia de condecoração foi a homenagem concedida ao comandante do MST, o líder anarquista do Movimento dos sem-Teto se alimenta da pobreza e da ignorância de seus seguidores para propagar a violência e praticar crimes impunemente.

O movimento é subordinado também aos caprichos do poderoso chefão petista Luiz Inácio Lula da Silva, como ficou claro durante a convocação do ex-presidente para que o MST saísse às ruas contra as passeatas pró-impeachment.

Por ordem do exercito de Stédile, soldados, armados de foices e ancinhos, queimam pneus, bloqueiam rodovias, impedem o direito de ir e vir do cidadão, invadem propriedades privadas, destroem maquinários, queimam plantações, depredam laboratórios, intimidando o Estado Democrático de Direito.

A condecoração de João Pedro Stédile pelo governador petista Fernando Pimentel é uma ode à ilegalidade e ao crime.

O Movimento Vem Pra Rua, uma das principais lideranças dos protestos pró-impeachment, divulgou nota condenando a condecoração. “Repudiamos que a medalha da Inconfidência seja dada a apadrinhados do Partido dos Trabalhadores. Tiradentes é um herói que não merece tamanha afronta.” diz o texto do Vem Pra Rua.

Para o movimento, apadrinhados do PT de reputação duvidosa, pessoas ligadas a corrupção e à impunidade não deveriam ser condecoradas pelo governador Pimentel.

Bem se era para reverenciar os companheiros de legenda, porque não incluir na lista de condecorados os grandes mártires do Partido dos Trabalhadores. Faltou o trio de heróis injustiçados do Mensalão: Dirceu, Delubio e Genoíno. Defendidos pelo partido mesmo depois da condenação do Supremo.

É o cúmulo do cinismo!