Governistas estão obstruíndo o direito da investigação

  • Por Jovem Pan
  • 08/04/2014 14h53

Reinaldo, em que pé está a CPI da Petrobras? E qual são os próximos passos da oposição?

Vamos primeiro à CPI. A Comissão de Constituição e Justiça do Senado deveria tomar uma decisão nesta terça-feira sobre qual das Comissões de Inquérito deve ser instalada na Casa. Se a da oposição, que investiga casos de corrupção na Petrobras, e foi o primeiro requerimento a ser apresentado, ou a do governo, que incorpora os casos ocorridos na estatal, mas estendendo a apuração a supostas irregularidades ocorridas nos governos tucanos de São Paulo e Minas e na gestão de Eduardo Campos em Pernambuco. Seria a CPI do “Planalto Doido”, que investiga tudo e nada ao mesmo tempo.

O relator do caso será o senador Romero Jucá, do PMDB de Roraima, um aliado do governo. É possível que Jucá diga que só consegue tomar uma decisão na quinta-feira, para adiar o máximo possível essa história. Caso, como se espera, os senador decida que vale mesmo a Comissão criada pelo governismo, as oposições pretendem recorrer ao Supremo Tribunal Federal, e com toda a razão.

Notem. Embora os oposicionistas têm cumprido todos os requisitos para a instalação da CPI da Petrobras, o que os governistas estão fazendo é obstruir o seu legítimo direito de investigar, conforme está assegurado na Constituição. Essa história é um escracho, imaginem agora se a moda pega. Nunca mais se vai fazer uma CPI no país. E os Legislativos, nas três esferas, estarão perdendo uma de suas prerrogativas.

O problema é que a Petrobras tira o sono do governo. Se a própria Dilma se diz ludibriada, imaginem o resto do país. A diferença é que ela poderia ter atuado, né? Mas preferiu se omitir. O PSDB, o PPS e o DEM, acertam ao recorrer ao Supremo. É preciso que se evidencie o cerceamento ao direito de oposição ser oposição.

O PSDB levará também os escândalos da Petrobras para o horário político do partido. Começam hoje as pequenas inserções de 30 segundos da legenda que abordarão a lambança na estatal. Recortes de jornal e revista sobre os escândalos da empresa serão exibidos e o senador Aécio Neves, do PSDB de Minas, dirá que o que está ocorrendo é inaceitável e uma vergonha. O tucano lembrará que a empresa perdeu a metade de seu valor de mercado e que hoje é a mais endividada do mundo.

O partido também defenderá a intolerância zero com a inflação. Segundo pesquisas recentes, esses temas mobilizam os brasileiros. O DataFolha aponta que 78% dos entrevistados acreditam haver corrupção na Petrobras. A maioria das pessoas também avalia que a inflação tende a subir. O senador tucano vai perguntar se com o mesmo dinheiro os brasileiros comprariam o que compravam há um ano.

Esses temas voltarão a aparecer na versão maior do horário político do PSDB, que irá ao ar no dia 17 e deverá contar com a participação do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Então é tudo mera campanha eleitoral, como acusa Dilma? Isso é bobagem, é que o PT não se conforma que a função de um partido de oposição é se opor. Assim como a de um partido governista é defender o governo.

O que se exige é que uma coisa e outra sejam feitas dentro da lei e da Constituição.

  • Tags: