Impressiona as intenções de votos dos calouros Carson e Trump

  • Por Jovem Pan - Nova Iorque
  • 04/11/2015 12h56
Reprodução/ Gage Skidmore/ Flickr Ben Carson

Eu já comentei algumas vezes aqui na Jovem Pan que Marco Rubio é o candidato mais forte entre os republicanos na maratona presidencial. O jovem senador pela Flórida de 44 anos, filho de cubanos, é uma promessa de renovação, capaz de dar uma canseira em Hillary Clinton, que só falta ser coroada candidata dos democratas, ela que é herdeira de uma dinastia política.

Na sexta-feira passada, eu até chutei em conversa com Reinaldo Azevedo nos Pingos Nos Is que em 8 de novembro de 2016, Hillary Clinton vai derrotar Rubio por 51 a 49. Até brinquei que minha reputação ficará intacta caso isso não aconteça, pois com a diferença de dois pontos, meu chute estará na margem de erro.

Por ora, minha reputação não anda grande coisa nestes cenários eleitorais quando ainda estamos a um ano do grande duelo presidencial americano entre democratas e republicanos. Nem começou o ciclo das primárias, isto será em fevereiro. E quem está bem posicionado entre os republicanos?

Não é Marco Rubio. É o neurocirurgião Ben Carson. Na pesquisa de terça-feira do Wall Street Journal e da rede NBC, ele finalmente superou o bilionário bufão Donald Trump, pelo menos pela primeira vez nesta pesquisa. Isto já ocorrera em outra pesquisa na semana passada, o que reforça o avanço de Carson. Nesta nova pesquisa, Carson tem 29 por cento da preferência dos eleitores republicanos, enquanto Trump fica com 23%. Bem distante em terceiro lugar, está a minha aposta, Marco Rubio, com 11 por cento.

Impressiona que juntos os calouros Carson e Trump, que nunca foram eleitos para cargo público, tenham mais da metade das intenções de voto dos republicanos. Esta nova pesquisa saiu depois do debate da quarta-feira passada em que o consenso fora de que Rubio e outro senador de origem cubana, Ted Cruz, tinham tido o melhor desempenho.

A pesquisa, portanto, mostra o pendor do eleitor republicano pelos novatos, não importa que sejam campeões de insultos como Trump ou ignorantes contumazes sobre fatos básicos de história como Carson. Existe uma profunda insatisfação na base republicana com o comando partidário e com as chamadas elites em geral de Washington.

E falando em elites, tudo tranquilíssimo para Hillary Clinton nesta pesquisa do Wall Street Journal e da rede NBC. A ex-primeira-dama e ex-secretária de Estado consolida sua liderança sobre o único desafiante, o senador Bernie Sanders. Com 62% da preferência, a vantagem de Hillary é de 31 pontos.

A pesquisa mostra que para os eleitores republicanos o principal atributo de um candidato é que se aferre a suas convicções, enquanto para os democratas que faça compromissos em um país polarizado.