Incrível como Boulos continua solto após ato terrorista

  • Por Jovem Pan
  • 14/12/2016 08h22

Rojões são atirados contra a sede da Fiesp na Av. PaulistaAE - Rojões são atirados contra a sede da Fiesp na Av. Paulista

Planalto comemora a aprovação da PEC do Teto dos Gastos, em segundo turno, no Senado.

Nesta terça-feira, o presidente Michel Temer disse que a ausência de senadores levou ao resultado com oito votos a menos que na primeira votação.

Marco Antonio Villa comenta: Foram 53, quatro acima do quórum constitucional necessário, que são 49 votos. Mas esperavam-se 61 votos e foram oito a menos.

Para mim o que ocorreu em São Paulo, na Av. Paulista, em frente à Fiesp é um ato de terrorismo liderado outra vez  por Guilherme Boulos. Eu não entendo como ele continua solto nem como o líder do MTST ganhou a medalha de mérito legislativo.

As cenas que nós vimos, com portões sendo derrubados, pessoas atirando rojão, coquetel molotov em direção ao prédio, que poderia ter pegado fogo. É inaceitável, inacreditável.

Era um grupelho de algumas dezenas de pessoas. Caberia uma ação policial.

O incrível é que Guilherme Boulos continua solto. O que aconteceu ontem eu não via há muito.

Quando as autoridades vão ter coragem para colocar esse Boulos na cadeia? Ou vão esperar que morram alguém ou pegue fogo em algum imóvel?