Ivan Sartori não entendeu o que é República

  • Por Jovem Pan
  • 18/10/2016 08h33
Ivan Sartori

Marco Antônio Villa comentou as ofensas do desembargador Ivan Sartori, do TJ-SP, ao Jornal da Manhã. Villa também comentou a crítica do presidente da OAB ao que chamou de “disparatada” do magistrado.

O contexto das críticas iniciais de Villa, que geraram a ligação de Sartori após várias tentativas frustradas da reportagem de contactá-lo, é o pedido de anulação do tribunal de juri que condenou policiais responsáveis pelo massacre do Carandiru e a absolvição dos envolvidos. Apenas a anulação foi aceita pelos colegas desembargadores de Sartori do Tribunal de Justiça.

Confira:

Foi lamentável o que aconteceu. Como alguém pode julgar os autos, ouvir as testemunhas, com esse desequilíbrio emocional?

No primeiro telefonema à Jovem Pan, ele chegou a fazer acusações graves, desqualificando um jornalismo independente, sempre em defesa da democracia, do Estado democrático de Direito e do Brasil.

Impressiona o silêncio da Escola Paulista de Magistratura e dos outros desembargadores do TJ.

Pega muito mal. Dá a impressão de que o Tribunal de Justiça é aquilo multiplicado por 3000. Mas Sartori não é a regra.

Ele não entendeu o que é República. Aqui não é república de bananeira.

Ele acha que tem algum privilégio pelo cargo que exerce. Os cargos são passageiros.

Foi um momento muito triste, lamentável.

A amplíssima maioria do Judiciário pensa muito diferente que o sr. desembargador Ivan Sartori.