Joel Pinheiro vê fragilidade de discurso como razão de fuga de Bolsonaro

  • Por Jovem Pan
  • 23/08/2018 11h24 - Atualizado em 23/08/2018 11h28
Fábio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil Bolsonaro ficou devendo em seus embates contra outros candidatos?

No Morning Show desta quinta-feira (23), Joel Pinheiro apontou a fragilidade de Bolsonaro nos confrontos com outros candidatos como a razão real da decisão do candidato de evitar participar de debates.

“No início desse ciclo eleitoral ele tinha essa estratégia de não participar dos debates e teve medo. Acabou aceitando e disse que ia em todos. No primeiro, ele tinha a oportunidade de se mostrar que não era extrema direita, mas foi apenas mais um. Ele não foi o centro dos ataques. No segundo ele teve o embate com a Marina e acabou levando a pior”, relembrou.

O jornalista ainda acrescentou que no momento em que teve chance de mostrar suas propostas, acabou sendo vazio e batendo cabeça, sem mostrar o mínimo domínio sobre assuntos importantes para a política pública brasileira e focando apenas em frases de efeito.

“Quando ele chega para discutir as propostas, se mostra vazio, gagueja e bate a cabeça. Então ele percebeu que o melhor é se afastar desses debates”, disse. Nenhum candidato conhece aprofundo os temas. Mas o Bolsonaro não tem direcionamento elementar. Ele não sabe as linhas gerais das soluções. O Bolsonaro se acostumou a ser o centro das atenções, é dele que as pessoas têm medo. Nos debates ele não demonstra isso. É muito vago e reprisa seus slogans. O debate é ruim para ele”, completou.