Jornal da Manhã ganha mais meia hora de informação e prestação de serviço

  • Por Jovem Pan
  • 02/02/2015 16h13

Diferente do que vinha fazendo nos últimos dias, o âncora Joseval Peixoto fez seu comentário final do Jornal da Manhã desta segunda-feira por volta das 10h.

Isso porque o programa matinal de notícias mais tradicional do país ganhou mais 30 minutos a partir de agora. o “JM” vai ao ar, portanto, das 5h às 10h, com cinco horas do jornalismo de melhor qualidade.

Participam da bancada do noticiário Joseval Peixoto, Rachel Sheherazade e Marco Antonio Villa. Acrescentam com seus comentários José Nêumanne Pinto, Reinaldo Azevedo e Fernando Rodrigues (política), Ulisses Neto e Caio Blinder (internacional), Denise Campos de Toledo (economia) e Mona Dorf. Vozes de Roberto Muller, Antonio Freitas, Leonardo Muller e Maria Paula.

O Jornal da Manhã teve seu início durante a Copa do Mundo da Inglaterra de 1966, iniciando das 7h30 a 9h. No decorrer dos anos, o horário foi se antecipando até 5h e agora vai até às 10h.

O espírito dessa casa é a prestação de serviço e a informação. A notícia não pertence ao dono da rádio, ao repórter ou ao analista que emite sua opinião. A notícia pertence ao povo.

A libertária constituição do Brasil declara em seu artigo 220 declara que:

A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição .

§ 1º – Nenhuma lei conterá dispositivo que possa constituir embaraço à plena liberdade de informação jornalística em qualquer veículo de comunicação social, observado o disposto no art. 5º.

E viva a liberdade. Nós vamos lutar por ela. E esse também é um dos pilares desta casa: a luta pela liberdade de manifestação de pensamento.