Jornal: principal crime de Dilma foi matar promissora história de crescimento do Brasil

  • Por Caio Blinder/ JP Nova Iorque
  • 03/05/2016 11h45
Brasilia, DF, 01-01-20 Presidenta Dilma durantes desfile em carro aberto antes de jurar a constutuição no congresso. Foto: Ricardo Stuckert / Instituto LulaDilma Rousseff

Por estes dias é raro encontrar uma boa notícia sobre a situação política e econômica no Brasil na imprensa global e aqui falo da imprensa do primeiro time. Esqueçam a bobagem de propaganda do quase finado governo Dilma de que a má notícia é imprensa influente no mundo denunciando que o impeachment é golpe, ou seja, que a democracia brasileira está sendo golpeada. Isto não existe.

Mas aqui vai uma dupla boa notícia que acaba de ser divulgada no influente Financial Times. No título da reportagem, o jornal destaca que o tumulto político no Brasil esconde que a economia chegou ao fundo, ou seja, não tem mais para onde cair e como estas coisas são cíclicas deve começar a se recuperar. E qual a segunda boa notícia? Está no subtítulo: os vislumbres de esperança são insuficientes para salvar Dilma.

Maldoso, o jornal lembra que Dilma está na forca do impeachment por manipular contas públicas, as pedaladas fiscais. Mas na expressão do Financial Times, muitos analistas acreditam que o seu verdadeiro crime foi matar uma das mais promissoras histórias de crescimento econômico no mundo.

No entanto, um pulso fraco ao menos pode ser sentido na economia. Isto, porém, acontece tardiamente para salvar Dilma da execução no Senado. Analistas citados pelo Financial Times salientam que o maior problema do Brasil é a crise política, com ela resolvida a recuperação econômica acontece.

A boa notícia fica reservada para Michael Temer, que terá ferramentas políticas e políticas econômicas capazes de reverter o estado do paciente. Um importante executivo do setor imobiliário diz ao Financial Times que o pior da crise econômica já passou, embora 2016 esteja sendo e ainda será um ano muito penoso.

A reportagem, porém, não é fantasiosa. Existem no máximo lampejos de esperança. Levará um tempão para consertar os estragos lulopetistas. E um motivo de cautela são as perspectivas a longo prazo de um governo Temer, com as investigações da Operação Lava Jato rondando o PMDB, que é sempre governo.