Josias de Souza: Governo não se preparou para demissão de Levy

  • Por Jovem Pan
  • 17/06/2019 08h12 - Atualizado em 08/08/2019 19h26
Gilmar Félix/Câmara dos DeputadosO presidente da Câmara, Rodrigo Maia, ficou perplexo com a demissão de Joaquim Levy, que presidia BNDES

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia, se diz perplexo com demissão de Joaquim Levy. O deputado criticou a forma que o Governo conduziu o caso e afirmou que o ex-dirigente era figura importante para garantir aprovação das reformas.

“Nesse caso, o que preocupa é o método de operação de Jair Bolsonaro. Ele praticamente colocou Levy em uma fogueira em praça pública. Saindo do palácio da Alvorada ele incinerou, carbonizou o seu auxiliar. Isso é ruim porque sinaliza a falta de método do presidente. Agora você vai convidar um novo presidente para o BNDES e ele vai pensar duas vezes ‘eu vou entrar nesse caldeirão para ser fritado em praça pública?’ e mostra também uma falta de método porque o governo não se preparou para a substituição, embora já houvesse uma discussão com Paulo Guedes. Isso que deixa perplexos personagens como Rodrigo Maia”.