Leilões de aeroportos devem ser comemorados

  • Por Carlos Andreazza/Jovem Pan
  • 17/03/2017 08h02

Ministro da Secretaria-Geral da Presidência HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO CONTEÚDO AE - Ministro da Secretaria-Geral da Presidência

Os leilões dos aeroportos de Porto Alegre, Fortaleza, Salvador e Florianópolis devem ser comemorados.

Em primeiro lugar, ouvinte, porque representam um passo a mais na direção de que o brasileiro se livre da INFRAERO – responsável maior pelo estado de calamidade dos terminais aéreos do Brasil, sucateados pela combinação petista de corrupção e incompetência. Em segundo lugar, porque significam uma ruptura no gesso que imobilizava o investimento privado no Brasil. E país nenhum cresce de verdade, consistentemente, sob a dependência do estado, mas com investimento privado.

Em terceiro lugar, porque os leilões – vencidos por grupos europeus – mediram positivamente o apetite dos investidores estrangeiros num país em recessão. Em quarto lugar, porque esses grupos internacionais arremataram os aeroportos sem ter como sócios a INFRAERO, o BNDES ou alguma construtora brasileira dessas que não se sustentam sem a bengala do Estado.

Enfim, leilões para a iniciativa privada de verdade – algo raríssimo no Brasil. Que este país avance para um sólido programa de privatizações.