Melhor forma de prevenir o câncer de pele é evitar exposição excessiva ao sol

  • Por Jovem Pan
  • 22/02/2017 10h53
Fique atento ao comprar o seu protetor solar; muitos não têm o que anunciam no rótulo

Evitar a exposição excessiva ao sol é a melhor forma de prevenir o câncer de pele. O protetor solar deve ser usado diariamente, mesmo em dias nublados e frios. A Sociedade Brasileira de Dermatologia recomenda que o filtro tenha fator de proteção solar no mínimo 30 e proteja contra radiação UVA e UVB.

A quantidade que deve ser usada é muito importante. No rosto, recomenda-se o equivalente a uma colher de chá; e no restante do corpo, o equivalente a três colheres de sopa.

O protetor deve ser aplicado antes de sair de casa, de forma uniforme, e reaplicado a cada duas horas. Chapéu de aba larga, roupas protetoras e óculos também devem ser usados. Na praia, clubes e piscinas, deve-se usar guarda-sol de algodão ou lona.

Vale ressaltar que o bronzeamento artificial em câmaras não deve ser feito. Aliás, o uso dessas câmaras é proibido no Brasil por serem consideradas cancerígenas.

Como o sol tem efeito cumulativo na pele, a proteção tem que ser feita desde cedo. Os bebês devem usar protetor solar a partir dos seis meses. Antes disso não devem ser expostos diretamente ao sol. Devem usar roupas adequadas e chapéus. Quando os bebês saírem de casa em carrinhos, a capota que tem nos carrinhos deve ser usada para evitar a exposição direta ao sol.

Somos o Instituto Vencer o Câncer. Estamos juntos com você nessa luta. Acesse o nosso site: vencerocancer.org.br

*Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião da Jovem Pan.