Ministros de Temer veem PEC do teto aceita por deputados e sociedade

  • Por Jovem Pan
  • 25/10/2016 10h14
Brasília - Presidente Michel Temer durante coquetel com parlamentares da Base Aliada na residência oficial do Presidente da Câmara dos Deputados, Deputado Rodrigo Maia. (Carolina Antunes/PR)Michel Temer afaga presidente da Câmara Rodrigo Maia e vice-versa - PR

Michel Temer, ministros e deputados se reuniram na noite desta segunda-feira (24) para checagem antes da votação em segundo turno da Proposta de Emenda Constitucional 241, a PEC do teto dos gastos, que limita o uso do orçamento público por até 20 anos.

No coquetel na casa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, foram servidos salgados, frios e caldos. Nada de jantar nem bebida alcoólica. Foi um encontro menos preocupado em apresentar formalmente as propostas aos deputados do que jantares anteriores, mais pomposos.

Ministros disseram à colunista Jovem Pan Vera Magalhães nesta terça-feira (25) que as discussões em torno da PEC do teto já estão pacificadas. Eles avaliam que os deputados entendem que a proposta é algo inevitável e essencial para se retomar a confiança na economia e o controle das contas. Os ministros entendem também que a PEC foi aceita pela sociedade.

Após a checagem no quórum e no placar feita pelo governo, a sessão deliberativa para analisar a PEC deve ocorrer na tarde desta terça-feira. Os ministros estão confiantes de que a sessão não precisará se estender madrugada adentro, uma vez que os destaques já foram derrubados.

Eles não arriscam dizer se o placar será mais dilatado que o anterior (366 votos a favor; 111 contra) ou não. São necessários 308 votos para a emenda que altera a Constituição Federal passar pela Câmara e seguir para apreciação do Senado.

Mas acreditam que a sessão será menos penosa e demorada que a do último dia 11.