Número de indenizações do DPVAT revelam cenário assustador

  • Por Mona Dorf/Jovem Pan
  • 26/08/2014 15h15

Foi divulgado o número de indenizações do seguro de carros DPVAT no semestre. O índice cresceu 14% em relação ao mesmo período no ano passado.

Do total de pagamentos, 75% se referem a acidentes com motocicletas. Foram mais de 250 mil acidentes com motos em apenas em seis meses!

Entre os que morreram ou ficaram inválidos por causa de acidentes de trânsito no primeiro semestre, 52% são jovens entre 18 e 34 anos. Esses dados alarmantes têm a ver com o crescente aumento do uso de motos, impulsionado pelos programas de financiamento com juros baixos da Caixa e do BB. A frota de motos subiu substancialmente e o perigo nas ruas também. Agora é a questão da mobilidade urbana que faz os motoristas trocarem o carro pela moto, colocando-os numa nova situação de risco.

Um estudo feito pelo sociólogo Julio Waisefilsz em cima de dados do Ministério da Saúde computou 40 mortes de motociclistas por dia. A falta de preparo do condutor, o costume de costurar no meio dos carros, ignorando os outros no trânsito e o não cumprimento das leis só agravam o quadro. E como o contingente dessa categoria não pará de crescer, é só fazer a conta pra perceber que o trânsito está matando mais do que qualquer epidemia.

Ficamos alarmados com as centenas de mortes por dengue, mas não olhamos para esse desastre cotidiano.

Sob qualquer ponto de vista que se olhe é uma tragédia. As motocicletas constituem um fator impulsor da violência nas ruas e está claro que algo precisa ser feito. Estratégias precisam ser adotadas urgentemente dado o tamanho da tragédia e seu custo.

O SUS divulgou que em 2012 gastou 102 milhões com internações de motociclistas. Sem contar os custos de resgate das vítimas, remoção dos veículos, pensões e benefícios. Para não falar dos dramas familiares.