O Brasil não é uma grande Sobral

  • Por Jovem Pan
  • 27/03/2017 09h41
Brasilia -O deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) fala aimprensa apos almoço reservado a candidata do PT à Presidência, Dilma RousseffCiro Gomes - ABR

Ciro Gomes, o eterno candidato sem chances para a Presidência da República, acaba de confirmar que não precisa de adversários para perder uma eleição.

Ele consegue fazer isso sozinho, com o que fala. Na primeira eleição presidencial que disputou, Ciro Gomes começou a derreter a própria candidatura no momento em que chamou de burro um eleitor com que conversava por telefone durante um programa radiofônico.

Em outra campanha, ele classificou Fortaleza, cidade de que foi prefeito de “um puteiro a céu aberto”.

Em outra disputa presidencial, disse que o papel da atriz Patricia Pillar, com quem era casado na ocasião, se limitava a dormir com o candidato.

Vejam e ouçam a última do Ciro, agora sobre a Operação Lava Jato:

“Hoje esse Moro prendeu um blogueiro. Ele que mande me prender. Eu vou receber a turma dele na bala”.

É nisso que dá passar a maior parte do tempo em Sobral, cidade onde a família Gomes age a maior parte do tempo como um bando de coronéis.

Isso acabou no País da Lava Jato. Qualquer um com culpa no cartório vai para a cadeia se necessário.

*Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião da Jovem Pan.