“O presidente é quase nosso empregado”, diz Cássia Kis

  • Por Jovem Pan
  • 14/12/2015 16h46

Cássia Kiss faz desabafo político no Faustão

Cássia Kiss

O Faustão sempre tenta trazer no programa dele, além do entretenimento, a opinião de alguns artistas sobre o cenário político, sobre o país. Ontem foi apresentada a nova edição dos Melhores do Ano, que é aquela premiação para os artistas da Globo e alguns cantores, é uma premiação muito fechada, que não prevê outras emissoras. Mas o que chamou atenção mesmo não foi a lista dos vencedores.

No final, depois de distribuir todos os prêmios, o Fausto fez questão de perguntar aos seus participantes o que eles esperavam de 2016. Aí teve direito a até choro.

As pessoas começaram a dizer que a situação está muito ruim e que esperam para o ano que vem que as comissões de ética dos políticos mudem essa situação e votem o que é necessário para mudar o país. Um dos depoimentos mais marcantes foi o de Cássia Kis, que chegou a chorar no palco.

“Eu vou ser bem política. Eu quero que o governo se pergunte finalmente qual é a função dele. Por que ele existe? Para trazer educação, para finalmente não colocar ninguém na cadeia punindo quem é ignorante e é ignorante por causa do governo, que os faz ignorantes e não pode mais fazer isso. Tem que se perguntar qual é a função dele e para que ele existe. Nós pagamos o governo. O presidente é quase nosso empregado, é a nós que ele deve todas as obrigações”.

A partir daí, vários artistas falaram que “as palavras da Cássia Kis são as minhas palavras. É essa a nossa intenção, é essa a manifestação artística nesse momento”. O interessante de tudo isso é que a própria Cássia Kis já foi artista que colocou a imagem para campanha do Partido dos Trabalhadores. E hoje se vê nessa posição de cobrar atitude política de cobrar quem está no comando do nosso país.