O PT quer muito intervir na língua portuguesa

  • Por Jovem Pan
  • 28/07/2014 17h51

Oh Nêumanne, o Senado tem realmente poder para intervir na ortografia da língua portuguesa?

No começo da semana o acadêmico Arnaldo Mesquier, que é educador, escreveu um artigo na Folha de São Paulo denunciando que o senado constituiu um grupo de trabalho para simplificar a ortografia e aperfeiçoar o acordo ortográfico.

Acontece o seguinte, estão brincando com a língua, o PT quer muito intervir na língua portuguesa. Tem professores ligados ao partido que pregam a teoria de que não há erro de uso do português, o povo fala a língua que bem lhe aprovér, não é bem assim, essa é uma atitude elitista, uma atitude fachista que quer privar das pessoas com menos acesso à educação conseguir acesso ao tesouro que é a produção literária na nossa língua.

Existem dois acordos ortográficos funcionando, pode ser até um erro mas isso tem prazo para acabar, existe uma lei que determina que a Academia Brasileira de Letras é a guardiã da língua portuguesa, essa lei está sendo violada, como denunciou o professor Mesquier e como denuncia também em editorial o jornal que se contrapõe a Folha, o jornal Estado de São Paulo na sua edição deste domingo. O jornal Estado de São Paulo está preocupado além com o desrespeito da lei, com o enfoque dado para essa nova ortografia.

O líder desse movimento é um professor chamado Ernani Pimentel que tem um site chamado simplificando a ortografia em que ele quer a simplificação ortográfica para eliminar o analfabetismo. Na verdade a necessidade de uma língua mais abrangente e democrática que promova a inclusão social pretendida pelos senadores, pelas correntes majoritárias do PT e pelos grupos de esquerda populistas parte de um pressuposto absurdo de que a ortografia é a culpada pelos problemas sociais brasileiros.

Eu repito aqui o que diz o editorial do Estado para concluir meu comentário como o editorial concluiu. ” A lígua portuguesa é o inestimável patrimônio cultural e as alterações exigem criterioso estudo prévio por quem tem por lei competência para fazer. ” O melhor que o seu Renan Calheiros poderia fazer era suspender o trabalho dessa comissão.

José Nêumanne Pinto, direto ao assunto, para a rádio Jovem Pan.