Os milagres que “os Viagras não fazem”

  • Por Jovem Pan
  • 24/01/2014 12h27

Essa é outra questão frequente no consultório. O que muda é apenas o nome comercial dos medicamentos vasodilatadores, que podem ser viagra, cialis, levitra, entre outros. Como a própria palavra diz, estes remédios dilatam as veias do corpo para que, assim, um maior fluxo de sangue passe por elas. O processo de ereção do pênis ocorre justamente por que uma quantidade grande de sangue preenche o corpo cavernoso, uma espécie de esponja, que acaba enrijecendo. Ocorre que às vezes esse processo natural é prejudicado por algum motivo, que pode ser basicamente de ordem física ou emocional. Para contornar este problema, alguns homens apelam para os vasodilatadores, que ajudam nesta função, para conseguirem ter ou manter a ereção. Mesmo assim pode acontecer que, por questões psicológicas, a ereção não aconteça. A melhor alternativa é procurar a terapia sexual.

Uma informação importante é que esses medicamentos não interferem no desejo, e sim apenas na ereção. Isso quer dizer que a ereção apenas acontecerá quando houver algum estímulo, seja ele físico ou não. Ou seja, se não houver estímulo, não há ereção.

É importante lembrar que estes comprimidos são remédios, portanto, necessitam de uma orientação médica. Até porque, como  são vasodilatadores, não dilatam apenas as veias do pênis, mas também as do corpo todo. Desta maneira, existem contra indicações muito importantes que devem ser respeitadas. E claro, como a maioria dos medicamentos, eles podem causar efeitos colaterais, como por exemplo: dor de cabeça, diarréia, congestão nasal, priapismo, entre outros. Priapismo é quando a ereção é mantida por mais de 4 horas contínuas, uma condição dolorosa que, sem tratamento médico imediato, pode levar a danos irreversíveis. Além disso, cada um dos medicamentos citados (e outros também) tem suas especificidades, que só o médico conhece, e portanto é ele quem melhor poderá indicar qual medicamento é mais adequado para cada paciente.

Qualquer que seja a dificuldade encontrada na área da sexualidade deve ser levada em consideração e procurar a ajuda necessária. Encontrar subterfúgios para lidar com a situação pode não ser a melhor saída para se sentir verdadeiramente livre.

A sexualidade deve estar relacionada a prazer, desejo, satisfação e realização!