Para que serve a justiça eleitoral?

  • Por Jovem Pan
  • 09/06/2017 09h37 - Atualizado em 28/06/2017 23h51

Fachada do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em Brasília

EFE - Fachada do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em Brasília

As eleições são organizadas pelo poder executivo ou órgão autônomo em quase todos os países. Só no Brasil existe uma Justiça Eleitoral que, além de organizar as eleições, também normatiza e fiscaliza a disputa nas urnas.

No resto do mundo, qualquer disputa eleitoral vai para a justiça comum. Essa brasileirice custa caro. Em 2014, o orçamento da União reservou R$ 5,9 bilhões a essa ramificação do judiciário. Em 2013, ano sem urnas, a gastança foi menor, mas ainda em bom tamanho: mais de quatro bilhões de reais.

Talvez a gastança valesse a pena se ajudasse a fortalecer a democracia brasileira e a lisura do processo eleitoral.

Graças a quatro ministros, o Brasil logo saberá para que serve a justiça eleitoral de fato: para nada.