Parcerias público-privadas devem ser feitas às claras

  • Por Jovem Pan
  • 18/01/2017 11h51

Junto ao prefeitoJoão Doria vestido de gari - Jovem Pan

A comentarista Jovem Pan Vera Magalhães comentou a notícia de que R$ 900 mil de dinheiro privado foram utilizados na limpeza e restauração da iluminação da Ponte Estaiada, em São Paulo. O prefeito João Doria comemorou a atuação de empresas “solidárias” e disse que elas “não precisam ter contrapartidas”. “Precisamos ter cidadania na sociedade”, afirmou.

“É louvável essa atitude e a rapidez com que isso está sendo feito. Foi um serviço bem feito e entregue em tempo recorde.

Também é muito boa a parceria público-privada para esse tipo de coisa, mas ela tem de ser feita muito às claras. Não podem ser empresas beneméritas, que a gente não sabe exatamente quais, e nem por qual interesse estão se mobilizando.

É muito comum termos praças cuidadas por empresas, que deixam uma placa no local, revertendo em propaganda do bem à companhia. Entende-se, assim, a racionalidade por trás da ajuda.

A relação, no Brasil, entre empresas e poder público não pode ser nem na base da propina nem na base da camaradagem. Ela tem de ser regulamentada”.