A Petrobras mentiu?

  • Por Jovem Pan
  • 17/12/2014 19h00

Pergunta: Nêumanne, os e-mails de Venina Velosa chegaram ou não na Graça Foster?

Resposta: Sexta-feira, o jornal Valor Econômico publicou uma reportagem a partir de documentos que conseguiu com a geóloga Venina Velosa da Fonseca, ex-assessora de Paulo Roberto Costa, o Paulinho do Lula, demonstrando que mandou e-mails tanto para Graça Foster, então diretora de Energia e Gás e depois presidente da Petrobras, quanto para o substituto de Paulo Roberto Costa, que é o José Carlos Cosenza, o atual diretor de abastecimento e refino.

A Petrobras soltou uma nota oficial imediatamente dizendo que tomou providências cabíveis no caso, que abriu Comissões de Inquéritos, que entregou para as autoridades encarregadas as denúncias feitas e se sentiu desobrigada, tudo muito vago e muito agressivo, chamando a moça de empregada, o que não tem nada demais, mas usando esse tema de uma forma humilhante, né?

Pois é, nesta segunda-feira, o jornal Valor Econômico voltou a publicar uma reportagem importante sobre o assunto dizendo que a moça foi demitida, antes disso perdeu 40% do seu salário, afastada do posto, encostada em Singapura, onde não pôde vir ao Brasil se tratar de um transtorno que ela descobriu numa clínica.

Pois é, nesta terça-feira a Petrobras soltou uma nota oficial dizendo que as informações prestadas por Venina Velosa só chegaram a Graça Foster em novembro. Bom, a informação de Venina Velosa transforma Graça Foster numa criminosa, tanto ela quanto Cosenza porque os dois mentiram na CPMI dizendo que não sabiam de nada, se sabiam, é crime, não pode mentir ao Congresso numa Comissão Parlamentar de Inquérito, aí, talvez pensando nisso, a Petrobras soltou uma nota dizendo que a Graça só recebeu em novembro.

Agora, como não há, ao que eu saiba, um máquina do tempo na Petrobras, nós ficamos sem saber como a Petrobras conseguiu ficar sabendo das denúncias da Venina para abrir Comissões de Inquérito para encaminhar para as autoridades competentes se elas só chegaram e novembro. E agora? A Petrobras mentiu quando disse que instaurou essas Comissões ou mentiu quando disse que as informações de Venina só chegaram agora?

Isso não refresca muito a posição de Graça Foster, nem de José Carlos Cosenza, mas a pergunta está no ar: como pode abrir uma investigação sobre uma informação que você não sabe, que você não recebeu?