Pingo Final: Morte pode ter livrado Campos de castigo pior: a morte da reputação em vida

  • Por Reinaldo Azevedo/Jovem Pan
  • 23/06/2016 11h49

Eduardo Campos com imagem do avô Miguel Arraes ao fundo

Flickr Eduardo Campos com imagem do avô Miguel Arraes ao fundo

Não faço juízo de valor, mas apenas constatação objetiva. É bem possível que a morte tenha livrado Eduardo Campos de uma pena bem mais severa: a morte da reputação em vida. O esquema a que se chega a partir da investigação de quem era o dono da aeronave na qual morreu, no dia 13 de gosto de 2014, parece apontar para coisa feia.

Segundo despacho da juíza Amanda Araújo, ao qual a Folha teve acesso, João Carlos Lyra Pessoa de Melo — um dos presos da Operação Turbulência e um dos proprietários da aeronave — era um dos repassadores de propina para Campos e para o senador Fernando Bezerra (PSB-PE), que nega tudo.

Está no documento:
“Ele [Pessoa de Melo] foi reconhecido pelos ex-empregados da Camargo Corrêa […] como sendo a pessoa encarregada de entregar a propina devida por aquela empreiteira ao ex-governador Eduardo Campos e ao senador Fernando Bezerra Coelho em virtude das obras da Refinaria Abreu e Lima[…], e ainda se enfatiza que ele se apresentou formalmente como o único adquirente do avião”.

O despacho não específica o período. Segundo a PF, entre 2010 e 2014, a tramoia em que Pessoa de Melo estava envolvido movimentou R$ 600 milhões.

Mais: segundo dois delatores da Lava Jato, Roberto Trombeta e Rodrigo Morales, ligados à OAS, era ele o contato da empreiteira com beneficiários de propina do petrolão.

Só para lembrar: a polícia suspeita que Paulo César Barros Morato, o outro membro da possível quadrilha e que apareceu morto ontem (leia post), repassou a Pessoa de Melo o dinheiro para a compra do avião. Barros Morato era  dono da empresa de fachada Câmara & Vasconcelos Terraplenagem, com quem a OAS fechou um contrato de R$ 18,8 milhões para obras de transposição do São Francisco.

Segundo a polícia, a grana serviu para comprar o avião. Vem mais turbulência por aí. Podem esperar.