Pingo Final: vexame das esquerdas é ainda mais evidente nas capitais

  • Por Reinaldo Azevedo/Jovem Pan
  • 27/09/2016 09h56
Haddad come coxinha oferecida pela Jovem Pan

O fiasco nas eleições municipais deste 2016 será liderado pelo PT, sim, mas é bom que se evidencie o desastre das esquerdas. Querem ver? Em Porto Alegre, Raul Pont pode até passar para o segundo turno, mas só venceria a disputa contra Luciana Genro (PSOL), segundo o Ibope de há quatro dias. No levantamento do instituto, Sebastião Melo, do PMDB, lidera com 29%, e Pont e Nelson Marchezan Jr. (PSDB) estão em segundo, com 17%. Melo aparece à frente de seus potenciais adversários no segundo turno, mas Marchezan venceria os outros. Ah, sim: Luciana Genro (PSOL) já está em quarto lugar, com 12%. Muito bem, gaúchos!

Em Florianópolis, em levantamento do Ibope de 16 de setembro, o esquerdista mais bem colocado é Elson Pereira, do PSOL, com 13%. Gean Loureiro, do PMDB, com 35%, e Angela Amin, do PP, com 27%, lideram. Em Curitiba, o petista Tadeu Veneri tem 4% dos votos. Requião Filho, do PMDB, arca com o peso do dilmismo de Requião pai e obteve apenas 8% no Ibope do dia 19. Rafael Grecca (PMN) lidera com 45%, seguido por Gustavo Fruet, do PDT, com 16%.

Em Belo Horizonte, o petista Reginaldo Lopes obtém espantosos 4% no Ibope e no Datafolha. O tucano João Leite está à frente, no primeiro instituto, com 33%, seguido de Alexandre Kalil, do PHS, com 25%. No Datafolha, esses números são, respectivamente, 32% e 18%. Não custa lembrar: o PT tem o governo de Minas. Em São Paulo, como é sabido, o petista Fernando Haddad marca miseráveis 12 pontos no Ibope e 11 no Datafolha. Luiza Erundina, do PSOL, despencou: 5% no Datafolha e 4% no Ibope. Marcelo Freixo, também do tal Partido Socialismo e Liberdade, disputa a duras penas uma vaga no segundo turno do Rio, mas a coisa anda difícil: 9% no Ibope e 10% no Datafolha. Jandira Feghali, do PCdoB, obtém, respectivamente, 6% e 7%. No Espírito Santo, no dia 17 de setembro, o petista Perly Cipriano era o esquerdista com a melhor pontuação: 4%, seguido por André Moreira, do PSOL, com 3%. Disputam a liderança Amaro Neto (SD) e Luciano Rezende (PPS).

Em Salvador, capital de uma Bahia governada pelo PT, ACM Neto lidera para a reeleição no primeiro turno com 69% dos votos — é o Ibope de 19 de setembro. A esquerdista mais bem colocada é Alice Portugal, do PCdoB, com 12%. Depois há o também vermelho Fábio Nogueira, do PSOL, com 1%. Uma das esperanças dos companheiros era Recife. Já era! O prefeito Geraldo Júlio (PSB) faz o petista João Paulo comer poeira no Ibope por 39% a 29%; no Datafolha, por 38% a 26%. Em Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), homem dos irmãos Gomes (Ciro e Cid), lidera para a reeleição, com 34%, seguido de Capitão Wagner Souza, do PR, com 28%. A petista Luizianne Lins amarga um terceiro lugar, com 18%.

Em Goiânia, a eleição tende a se decidir, segundo o Ibope de 16 de setembro, entre Iris Rezende (PMDB), com 36%, e Vanderlan (PSB), com 27%. Adriana Accorsi, do PT, vinha apenas em quatro lugar, com 4%. Em Manaus, o esquerdista mais bem colocado, segundo o Ibope do dia 16 de setembro, era José Ricardo, do PT, com 6%. Artur Virgílio, que concorre à reeleição pelo PSDB, tinha 42%, seguido por Marcelo Ramos, do PR, com 20%.

As esquerdas, lideradas pelo PT, amargarão uma impressionante derrota eleitoral nessas eleições de 2016 Brasil afora. O quadro nas capitais se mostra, como se vê, verdadeiramente dramático.

O eleitor, em suma, decidiu ser didático e dar uma lição aos camaradas vermelhos.