Piotto: Aécio acerta com relação ao Mais Médicos e faz alerta sobre Bolsa Família

  • Por Jovem Pan
  • 23/07/2014 17h53

A história dos programas sociais certamente será debatida durante a campanha eleitoral. Ontem, o candidato Aécio Neves foi perguntado sobre o programa Mais Médicos e replicou que, num eventual mandato dele, o Brasil não vai ceder às pressões de Cuba. Além disso, fez uma menção de que saúde pública não é só uma questão de mais médicos.

O candidato acerta nesse ponto, pois o que chega de equipamento para os pronto-socorros é exatamente o que chega de equipamentos para os hospitais e o que chega de equipamentos para os postos de saúde.

Além disso, tem o Bolsa Família. Esqueceu-se em algum momento que o Bolsa Família tem uma contra-partida: a mãe e o pai recebem um determinado valor por filho, sendo que o filho tem que estar na escola, mas que escola o filho frequenta? A porta de saída do Bolsa Família, antes Renda Mínima, com o prefeito Magalhães Teixeira, em Campinas, era oferecer uma escola de qualidade para que, se o pai precisar de algum apoio financeiro do Estado, o filho, uma vez bem educado, não vá precisar no futuro.

Qual é a educação que se oferece nessa contra-partida, é tão importante se o valor é ou não suficiente para manter a família no momento. Discute-se o presente, esquece-se o futuro.