Porto Alegre é feita para passear

  • Por Jovem Pan
  • 09/06/2016 14h32
Ponte sobre o Rio Guaíba

Olá ouvintes de Minuto Turismo, meu nome é Silvio Cioffi e hoje vamos conversar sobre Porto Alegre.

Uma hora e meia de voo separa Sao Paulo da capital gaúcha e, ao deixar para trás o moderno aeroporto Salgado Filho, o visitante logo se dá conta de que os restaurantes, por exemplo, têm contas bem mais em conta do que os similares de Sao Paulo e do Rio de Janeiro.

Porto fluvial as margens do rio Guaíba, Porto Alegre foi fundada em 1772, quando chegaram a essa importante região do sul do país casais açorianos que se transformaram em brasileiros –e começaram a escrever uma das mais belas páginas da história do Brasil.

Hoje, apesar de moderna, a cidade conserva trazos de capital horizontal e arborizada, assentada sobre sete colinas, pontilhada de amplos parques.

Seus bairros teem características marcantes e o trilegal é começar o passeio pelo centro. Nas imediações da praça Marechal Deodoro, a capital gaúcha conserva com esmero prédios históricos como a catedral metropolitana, de 1921; o palácio Piratini, de 1898; e o Theatro São Pedro, de 1858.

Por ali, na rua Duque de Caxias, diante da praça da Matriz, a Casa da Junta, de 1790, remonta ao período da chegada dos primeiros imigrantes vindos dos Açores.

Se você gosta de antiguidades, nas proximidades do Brique da Redenção, visite a feirinha que acontece aos domingos.

Para quem tem fome de cultura, a Usina do Gasômetro, às margens do rio Guaíba, é um aceso centro cultural. Já o tradicional hotel Majestic, foi, em homenagem ao poeta, transformado da Casa de Cultura Mário Quintana.