Presidente do PT ameaça tirar a vaga de Dilma para disputa da eleição

  • Por Jovem Pan
  • 07/04/2014 12h28

Reinaldo, quer dizer que Rui Falcão, presidente do PT, ameaçou de novo tirar da presidente Dilma a vaga para disputar a eleição pelo PT?

É, voltou sim. Ele é insaciável. Cumpre lembrar que na sexta-feira Falcão já havia afirmado, quando indagado se o PT poderia substituir a presidente Dilma por Lula na chapa petista, que “irrevogável e irreversível só mesmo a morte”. Convenham, não é, isso não é exatamente a fala de alguém que está animado com a candidatura da presidente Dilma.

Nesta segunda a Folha traz uma entrevista com Falcão. Mais uma vez ele não se fez de rogado e estabeleceu as condições para que ela continue candidata. Cito uma das falas de Falcão: “mas a Dilma continua liderando, continua ganhando no primeiro turno. Porque você vai mudar? Existe o coro do “volta Lula”, as pessoas falam, o Lula é uma pessoa muito querida, mas a Dilma também é. Ambos são.”

Para quem sabe ler não é preciso cortar o “T”, mas se faz necessário botar os pingos nos “Is”, não é mesmo? Falcão está sendo claro, se em algum momento a candidata deixar de liderar, ela cai fora. E foi ainda mais restritivo nas condições: “se o Aécio e o Eduardo Campos estivessem grudando nela, tivessem crescido e ela caído, você poderia até achar que existe algum risco da volta de Lula. Mas isso não ocorreu.”

Mais uma vez o presidente do PT está dizendo à Dilma que irrevogável só a morte, não a sua candidatura. Se surgir no horizonte a possibilidade de a presidente perder a re-eleição Falcão está dizendo o óbvio: sua posição não está garantida. Ora, não chega a ser a fala de alguém muito seguro.

Falcão consegue até ser engraçado, refere-se a um tal “noticiário negativo” que se difundiu. Afirmou: “o rebaixamento da nota de classificação de risco do Brasil é uma notícia negativa. A divulgação das expectativas de inflação pelo Boletim Focus e pelos analistas econômicos, de que a inflação pode crescer até Setembro para depois começar a declinar, é uma notícia negativa. Você pega os episódios da Petrobras, apesar de ser uma campanha contra a empresa. E por últimos, essas denúncias não comprovadas envolvendo um deputado do PT (ele está falando do André Vargas), houve um verdadeiro tsunami contra o governo.”

Falcão fala como se fosse evidência de má vontade da imprensa. Não. A nota do brasil foi rebaixada, de fato. A inflação mostra tendência de alta. As lambanças da Petrobras são impressionantes. E o deputado André Vargas mal está com o nariz fora d´água. Essas coisas todas são verdades.

Aliás, as evidências contra Vargas, colhidas pela Polícia Federal, a diferença de que afirma Falcão, são escandalosas. Depois de ele combinar com o doleiro Alberto Yousseff o loby no Ministério da Saúde, Yousseff, que está preso, disse que o chefão petista fará a sua independência financeira.

De resto, chamar as evidências e desmando na Petrobras de campanha contra a empresa é mais uma tentativa canhestra do PT de varrer tudo para debaixo do tapete. Campanha contra a empresa fazem aqueles que a assaltam, senhor deputado.