Prisão domiciliar de Dirceu mostra que crimes sem castigos são comuns no País das antíteses

  • Por Jovem Pan
  • 28/11/2014 20h59

Em uma carta divulgada em seu blogJosé Dirceu se entrega

Depois de um fim de semana com a namorada em São Paulo, José Dirceu já voltou para a prisão domiciliar.

O ministro Barroso, do STF, suspendeu o benefício e determinou que o mensaleiro voltasse para Brasília.

Dirceu, Genoino e Delúbio Soares já estão em casa. Apesar de condenados a penas que variam de 4 a 7 anos de prisão, a média de tempo que permaneceram atrás das grades foi de meros 8 meses.

É um deboche à Justiça. O sistema tranforma penas reais em castigos virtuais, abrandados piedosamente pelo Código de Execuções Penais.

A pena não é só ressocialização. Ela também é castigo.

Prisão é punição moral que impede que o criminoso cometa novos delitos, pelo menos enquanto está atrás das grades.

Crimes sem castigos são comuns no Brasil das antíteses.

Ouça o comentário completo acima.