Prisão preventiva de Lula nesta quarta seria possível, mas não irá ocorrer

  • Por Jovem Pan
  • 08/05/2017 08h27
BRA604. SAO PAULO (BRASIL), 02/10/2016.- El expresidente de Brasil Luis Inácio Lula da Silva sale luego de votar hoy, domingo 2 de octubre de 2016, durante la jornada de elecciones municipales en la escuela José Firmino Correia en Sao Paulo (Brasil). Los colegios electorales de Brasil abrieron hoy sus puertas a las 8.00 hora local (11.00 GMT) para los comicios en los que se elegirán los alcaldes y concejales de los 5.568 municipios del país para los próximos cuatro años. EFE/Ricardo Nogueira EFE/Ricardo Nogueira Luiz inácio Lula da Silva atrás das grades - EFE

Nesta quarta-feira (10), o ex-presidente Lula presta depoimento ao juiz federal Sérgio Moro, em Curitiba e há preocupação com a possibilidade de confrontos e invasão de prédios públicos e propriedades privadas no entorno.

MTST, CUT e demais centrais sindicais, além de Movimento Brasil Livre e Vem Pra Rua, estão convocando e levando uma grande quantidade de pessoas para protestarem no momento em que o petista for ouvido pelo juiz.

Neste domingo (07), a Justiça do paraná concedeu uma liminar que permite que a Prefeitura interdite ruas do entorno e proíba a montagem de palanques. O entorno do Fórum onde irá depor deve ficar interditado para a passagem de manifestantes e carros. Aqueles que romperem as barreiras terão multas diárias.

Também neste final de semana, o juiz Sérgio Moro gravou um vídeo e o publicou nas redes sociais fazendo um apelo para que os apoiadores da Lava Jato não compareçam ao local do depoimento. “Ele diz que é apenas o depoimento de um réu perante um juiz e pediu calma aos apoiadores da Lava Jato”, diz Vera Magalhães.

Segundo a comentarista, Lula não deve, diante de Moro, adotar o mesmo tom que vem utilizando em reuniões do PT. A frase em que o petista diz que “quem sabe quando for eleito presidente de novo” mandará prender quem disse mentiras é um perigo, segundo avaliação de Vera Magalhães. “Presidente não manda prender jornalista. Isso acontece em ditaduras”, diz Vera.

Sobre uma eventual prisão preventiva do ex-presidente já nesta quarta-feira (10), Vera Magalhães desacredita na tese: “seria possível, porque já fez isso em outros casos com base em indícios parecidos ao de Lula, como obstrução de justiça, tentativa de chicanas processuais. Mas ele não vai fazer isso. No vídeo [de Moro divulgado em rede social], ele diz que não vai ocorrer nada de excepcional nessa quarta-feira”.

Assista ao comentário completo:

*Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião da Jovem Pan.