Quando o político tem amor ao poder, ele considera que tem a verdade absoluta

  • Por Jovem Pan
  • 04/12/2014 13h12

Após sessão no Congresso Nacional na noite desta quarta e madrugada de quinta que durou 19 horas (veja aqui), muitos parlamentares falam que, se o projeto de lei que muda a LDO não fosse aprovado, a presidente reeleita Dilma Rousseff teria cometido crime de responsabilidade por não cumprir a meta do superávit para o ano.

Não se fala em impeachment, entretanto. Ricardo Izar, deputado federal e presidente da comissão de ética, alerta para quando o político tem o amor ao poder e ele começa a crescer entendendo que o seu partido tem o pleno domínio e considera que tem a verdade absoluta.

Friedrich Hayek, economista e estudioso vencedor do Nobel de 1974, define em um dos seus livros, “O Caminho da Servidão”. O totalitário chega a dominar todos os conceitos da vida, inclusive os mais abstratos, como a arte.

Ouça o comentário completo no áudio acima.