Reforma política começa a tramitar de modo fatiado

  • Por Jovem Pan
  • 01/11/2016 10h09
Sessão do Congresso Nacional para análise e votação de vetos presidenciais - ACAMARA

Deputados e senadores ainda estão na ressaca eleitoral e anteciparam o feriado, conta a colunista Jovem Pan Vera Magalhães. Mas algumas comissões ainda discutem importantes medidas. 

A Comissão de Constituição e Justiça, mais importante do Senado, começa a discutir a PEC do teto dos gastos, mas ainda não há votações. E o PT vai tentar obstruir as discussões. 

O partido de oposição fará proposta para que, depois de aprovada, a PEC passe por referendo popular, algo que não está previsto na Constituição. Quem lidera o ímpeto obstrutivo é a senadora gaúcha Gleisi Hoffmann.

O governo Temer, no entanto, tem maioria para correr com a medida. 

O Congresso começa a discutir a MP do Ensino Médio em comissão com série de audiências para tentar votar a polêmica medida até o final do ano.

A reforma política começa a tramitar de forma fatiada, metade na Câmara, metade no Senado. O texto atual, de Aécio Neves e Ricardo Ferraço, sugere cláusula de barreira, fim das coligações proporcionais e a criação da federação de partidos.

A ideia da tramitação fatiada ideia vigorou em 2015 e resultou na minirreforma eleitoral, muito debatida nas últimas eleições.