Resposta de Renan sobre revolta da ação da PF era esperada

  • Por Jovem Pan
  • 22/10/2016 10h33

A PF apurou que a Polícia Legislativa fez varreduras em busca de grampos em endereços particulares de senadores para encontrar escutas ambientais e grampos telefônicos

Polícia Senado Federal

A Operação Métis da Polícia Federal, que tratou da investigação sobre uma obstrução da Polícia Legislativa às investigações da Lava jato, não agradou ao presidente do Senado, Renan Calheiros. Segundo o comentarista da Jovem Pan, Marco Antonio Villa, a reação do parlamentar era esperada.

“O Renan é quadrilheiro. Em qualquer país sério, ele estaria preso, em regime fechado. (…) Ele usou a polícia legislativa como um coronelzinho do Sertão de Alagoas, como instrumento privado. Primeiro, a existência da polícia legislativa é uma excrescente. Não deveria existir. Segundo, ela exercer poder de polícia a serviço de um coronel corrupto como Renan Calheiros é um escândalo”, afirmou o comentarista.

Confira no áudio acima de Marco Antonio Villa no Jornal da Manhã deste sábado (22).

*Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião da Jovem Pan.