Ricardo Berzoini volta a brilhar no noticiário

  • Por Jovem Pan
  • 27/06/2014 19h30

Ricardo Berzoini era o presidente do PT que encomendou um falso dossiê para incriminar José Serra em benefício da campanha de Aloísio Mercadante, seu colega de ministério hoje, chefe da Casa Civil, numa disputa, em 2006, pelo governo do Estado de São Paulo. Para evitar se contaminar com esse vírus, o ex-presidente Lula, então no governo, mandou tirar o homem da coordenação de campanha e disse mais: o acusou de ter contratado um bando de aloprados. E aí o escândalo ficou conhecido como o escândalo dos aloprados.

Pois o Ricardo Berzoini está de volta ao poder no governo petista: ele é ministro da relação entre Dilma e os partidos da base, relações institucionais. E do Ministério das Relações Institucionais saiu agora um primor que foi o e-mail que foi o e-mail de um funcionário chamado Cássio Parrodi Pires pedindo a lista dos prefeitos do PMDB do Rio, que compareceram a um almoço no dia 11, e esse pedido foi feito no dia 12, para lançar um negócio chamado Aezão – Aécio e Pezão.

Pezão, como se sabe, é o governador do Rio de Janeiro e é candidato à reeleição. E, teoricamente, o PMDB  apoia a Dilma… Pois tem um grupo lá que está apoiando Aécio, o Aezão; o Planalto está muito incomodado e o funcionário Cássio Parrodi mandou pedir a relação dos prefeitos. Segundo o Berzoini, que é um gozador como o André Vargas, por exemplo, “prefeito gosta de almoçar e faz parte do jogo”. Que jogo é esse, meu amigo?

O seu Cássio Parrodi, desde abril, ganha dinheiro meu e seu, o contribuinte é que paga o salário dele, para ele trabalhar, atuar, digamos assim, num núcleo de gestão de informação num departamento do ministério que, em tese, deveria coletar informações sobre Estados e municípios brasileiros para ajudar o ministro Berzoini e a presidente Dilma no processo de tomada de decisões para temas relativos à federação, não para trabalhar em função da campanha de Dilma à reeleição para cumprir ordens do ministro Berzoini.

O jogo, esse jogo é um jogo sujo demais para ser adotado como jogo republicano. No entanto, o ministro tem experiência. Todo mundo é obrigado a reconhecer que o ministo, de fato, é experiente nesse tipo de jogo e o está levando para o atual governo – na certa, ele não é o único -, e o está levando também para a campanha de reeleição da Dilma. O que prova o recibo do rapaz – escrito em péssimo português: a preposição substituindo o ver haver – é um recibo da preocupação do Planato com o Aezão. Além disso, é uma demonstração de como é que Berzoini encara o jogo da República, o jogo republicano da eleição.