Ritmo de julgamento de governadores tende a ser mais lento que no STF

  • Por Jovem Pan
  • 16/03/2017 11h49
DivulgaçãoSTJ - Superior Tribunal de Justiça - DIV

Os 10 governadores cujos casos foram enviados pelo procurador-geral Rodrigo Janot ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) não devem ter os casos julgados brevemente. Além disso, a novela do Tribunal será mais difícil de acompanhar.

O STJ, inclusive, é mais lento que o Supremo Tribunal Federal (STF), que julga políticos de Brasília com foro privilegiado e já recebe críticas por sua velocidade.

A Quinta Turma do STJ julga os recursos que chegam de Curitiba, inclusive do juiz Sergio Moro. Nestes casos, o relator é o ministro Felix Fischer. Já nos casos com foro originário no Tribunal, como os dos governadores, o relator é escolhido pelo órgão especial do STJ e varia de cada caso.

Por enquanto, nenhum dos inquéritos abertos lá virou ação penal até agora. Já há denúncias oferecidas contra o governador Raimundo Colombo (SC), Pezão (RJ), Tião Viana (AC), mas até agora o ritmo é mais lento que no Supremo.