Se Lewandowski continuar bancando o durão terá de condenar Renan à prisão perpétua

  • Por Jovem Pan
  • 13/02/2017 10h27
Brasília - O presidente do Senado, Renan Calheiros, fala à imprensa ao chegar no Congresso, sobre o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado citar o seu nome na delação premiada (Antonio Cruz/Agência Brasil)Renan Calheiros - ABR

Na votação de um pedido de habeas corpus concedido pelo Supremo Tribunal Federal a Georgina Gonçalves, presa desde 2011, por ter furtado desodorantes e chicletes que hoje custariam cerca de R$ 40, o ministro Ricardo Lewandowski resolveu explicar o motivo pelo qual se opusera à decisão.

“O contexto revela que se trata de uma pessoa com conduta reiterada no crime”, disse o magistrado.

Augusto Nunes rebate: “se a doutrina Lewandowski for adotada pelo restante da Corte, os bandidos políticos atolados no petrolão que se cuidem. Só Renan Calheiros acumula 11 inquéritos no Supremo. Se Lewandowski continuar bancando o juiz durão terá de condenar Renan à prisão perpétua”.

Confira: