Sérgio Cabral, o anel de R$ 800 mil do empreiteiro e a desculpa esfarrapada

  • Por Jovem Pan
  • 21/10/2016 13h33
Sérgio Cabral

Não há surpresa no achaque por meio do qual o ex-governador Sérgio Cabral fez o empreiteiro Fernando Cavendish comprar um anel de R$ 800 mil para a então primeira-dama do Rio de Janeiro.

Surpreendente é Cabral, por anos desaparecido, ter se manifestado por meio de nota, como se ainda fosse aniversário.

Cabral admite o mimo, que repassou à esposa como presente de aniversário, mas faz a seguinte observação, que julga ser uma ressalva: não sabia o preço do anel.

Mesmo que não soubesse, e daí? Que tipo de homem público pensa que o ato de receber uma joia de empresário multicontratado pelo governo que chefia pode ter qualquer atenuante?

Entre 2009, o ano do presente, e 2010, a construtora Delta, de Cavendish, teve espetaculares R$ 538 milhões em contratos com o governo do Estado do Rio, chefiado por Cabral.

Em 2012, quando a sociedade entre ambos, que ele chama de amizade, foi obrigada a ter fim, Cabral devolveu o anel a Cavendish.

Vamos cantar: “o anel que tu me deste/ Era vidro e se quebrou/ O amor que tu me tinhas/ Era pouco e se acabou”.