Temer terá de dar murro na mesa e reformar sua composição

  • Por Jovem Pan
  • 27/09/2016 09h46
Brasília - O presidente interino Michel Temer faz discurso durante cerimônia de posse aos ministros de seu governo, no Palácio do Planalto (Valter Campanato/Agência Brasill)O presidente interino Michel Temer faz primeiro pronunciamento oficial durante cerimônia de posse dos ministros de seu governo

Ministro da Justiça é advertido por Michel Temer após fala em que antecipou uma nova etapa da Lava Jato nesta semana.

Alexandre de Moraes deve se reunir com o presidente e outros membros do governo para discutir declarações polêmicas.

Marco Antonio Villa comenta: “o problema central do governo Michel Temer não é comunicação, é ministério”.

“Os ministros falam coisas que não devem falar ou falam bobagens”. “Como calado, o ministro da Justiça foi um poeta. Não interessa se o vídeo foi editado; ele deveria ter ficado calado.

“Ele acaba fazendo um serviço indireto para os criminosos do projeto criminoso do poder de tentar desqualificar a Lava Jato”.

“A única possibilidade para reformar a República carcomida do Brasil é a ação moralizadora, ética e republicana da Lava Jato”.

“Michel Temer vai ter que dar um murro na mesa e reformar quem faz parte da mesa”

“Não é possível manter esse ministério, que teve sua razão de ser durante a votação no Senado. Mas não faz sentido continuar a existir enquanto presidente de fato”, conclui.