Aécio quer mais tempo para decidir sobre renúncia à presidência do PSDB: qual o futuro do partido?

  • Por Jovem Pan
  • 19/10/2017 18h20
Jefferson Rudy/Agência SenadoEm São Paulo, o presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati, se reuniu com o governador Geraldo Alckmin e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para discutir o futuro de Aécio

Após retomar o mandato, o senador Aécio Neves recebeu um ultimato de membros da direção do PSDB para que renuncie de forma definitiva à presidência da sigla. O tucano, porém, argumentou que estava voltando ao mandato e que precisava de mais tempo para tomar a decisão.

Em São Paulo, o presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati, se reuniu com o governador Geraldo Alckmin e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para discutir o futuro de Aécio.

Entre os tucanos, predomina o sentimento de que a permanência do senador no comando do partido, mesmo que licenciado, prejudica a imagem do PSDB nas eleições de 2018.

No 3 em 1 desta quinta-feira, 19, Patrick Santos mediou debate entre Vera Magalhães, Carlos Andreazza e Marcelo Madureira, que discutiram sobre o futuro do PSDB com ou sem o tucano no comando.

Andreazza questionou se o PSDB não tem regras que possibilitem o afastamento definitivo de membros. Vera destacou que Aécio Neves cresceu cercado por uma redoma, com a áurea de ser o herdeiro político do avô Tancredo Neves, mas que agora não sabe lidar com o fato de ter perdido tudo por conta própria. Madureira apontou que a única salvação para o PSDB em 2018 é expulsar o senador.

Confira o debate completo no 3 em 1: