Constantino diz que rótulos atribuídos a Bolsonaro são injustos: ‘Tentativa de demonização’

Comentaristas do programa 3 em 1, da Jovem Pan, analisaram a diminuição da rejeição do presidente Jair Bolsonaro; número caiu 10 pontos percentuais nos últimos cinco meses

  • Por Jovem Pan
  • 12/05/2022 17h53
Foto: Alan Santos/PR - 05/05/2022 Bolsonaro Rejeição do presidente Jair Bolsonaro diminuiu nos últimos meses

A rejeição ao voto no presidente Jair Bolsonaro (PL) caiu 10 pontos percentuais em cinco meses, de acordo com o instituto Poderdata. O documento divulgado nesta quinta-feira, 11, mostra que 50% dos eleitores não votariam de jeito nenhum no atual mandatário para uma eventual reeleição. No levantamento feito entre 19 e 22 de dezembro de 2021, a rejeição do chefe do Executivo era de 60%. Bolsonaro, que participa nesta quinta de uma feira de banana e cultura, alegou no local que seu governo defende a paz, a democracia e a liberdade.

Durante sua participação no programa 3 em 1, da Jovem Pan, o comentarista Rodrigo Constantino afirmou que a imprensa não realiza críticas ao governo Bolsonaro. Na sua visão, a mídia realiza um “assassinato de reputação”. “Critica é do jogo democrático. Não é critica que vemos ao governo Bolsonaro. Vemos tentativa de demonização, de massacre, de assassinato de reputação. São rótulos. Genocida, fascista, miliciano”, argumenta. O analista ressalta que os acertos do Planalto são rejeitados pela “narrativa midiática”.

Confira o programa desta quinta-feira, 12: