Constantino questiona pesquisas eleitorais: ‘Amostragem ínfima e historicamente enviesada’

Comentaristas do programa 3 em 1, da Jovem Pan, analisaram duas pesquisas eleitorais para a presidência da República que mostram o ex-presidente Lula à frente das intenções de voto

  • Por Jovem Pan
  • 11/05/2022 18h12
Alfredo Estrella/AFP - 03/03/2022 O ex-presidente brasileiro (2003-2011) Luiz Inácio Lula da Silva gesticula enquanto fala durante um fórum no Senado mexicano na Cidade do México O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva lidera as pesquisas de intenção de voto para presidente da República

Nesta quarta-feira, 11, duas pesquisas de intenção de votos para a presidência da Republica foram divulgadas. Segundo o instituto Poderdata, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera a corrida com 42%, seguido pelo atual mandatário Jair Bolsonaro (PL) com 35%. Ciro Gomes (PDT) e João Doria (PSDB) completam a pesquisa com 5% e 4%, respectivamente. Ainda de acordo com o documento, Lula tem ampla vantagem entre mais pobres e menos escolarizados. Já a Genial/Quaest trouxe os seguintes números em primeiro turno: Lula com 46%, Bolsonaro com 29%, Ciro Gomes com 7% e Doria e André Janones (Avante) empatados com 3%.

Durante sua participação no programa 3 em 1, da Jovem Pan, o comentarista Rodrigo Constantino afirmou que as pesquisas são “engodo” e que as mesmas “não podem ser levadas a sério” em decorrência da amostragem mínima e da “metodologia questionável que, historicamente, se mostrou sempre enviesada”. ‘Essas pesquisas sempre deram um jeito de inflar candidatos mais a esquerda e subestimar candidatos mais a direita, então tem algum erro enviesado na metodologia. Não estou dizendo que é má-fé, que é deliberado, mas digo que acontece”, alegou o analista.

Confira o programa desta quarta-feira, 11: