Greve dos caminhoneiros próxima do fim

  • Por Jovem Pan
  • 30/05/2018 23h00
Estadão Conteúdo

A greve dos caminhoneiros continua dando sinais de enfraquecimento nesta quarta-feira, décimo dia de paralisação.

Alguns focos de protestos ainda resistem, e há relatos de manifestantes coagindo caminhoneiros a participar dos bloqueios.

Dois pontos-chave que foram liberados nesta quarta-feira (30) são o quilômetro 279 da rodovia Régis Bittencourt e o quilômetro 162 da Via Dutra. As estradas foram desobstruídas após a chegada do Exército no local.

Nas cidades, as filas para abastecer diminuem aos poucos, e a estimativa das distribuidoras é de que tudo volte ao normal em uma semana.

O maior problema agora é o preço da gasolina, que se mantém alto desde o início da crise. Na média, o combustível é vendido a 4 e 50. Em alguns lugares, chega a 5 reais. Mesmo assim, as filas são grandes nos postos.

No 3 em 1 desta quarta, Patrick Santos mediou um debate entre Vera Magalhães, Carlos Andreazza e Marcelo Madureira.

Vera criticou a greve dos petroleiros em apoio aos caminhoneiros. Segundo ela, “a incoerência é uma praga nacional e ela é ainda mais visível na esquerda”. Madureira, por sua vez, disse que, ao fim do movimento, cabe um puxão de orelha na classe política. Já Andreazza provocou: “A gente ouve muito isso: ‘ah, Andreazza, Vera, Madureira, vocês estão em contradição com os interesses do povo brasileiro’. E daí? Desde quando maioria é referência de rumo correto?”.